Microagulhamento Para Melasma

O melasma é, sabidamente, uma doença de difícil tratamento. Em item publicado pelo Dr. Emerson de Andrade Lima, foi apresentada a avaliação de 22 pacientes com melasma recalcitrante, isto é, irresponsivos ao tratamento tópico com clareadores e também filtro solar, tratados pelo microagulhamento.

O melasma é uma doença usual, caracterizada por nódoas escuras de contornos irregulares, com intensidade variando do castanho- evidente ao castanho-escuro, que aparecem em áreas da pele expostas ao sol. Acomete preponderantemente mulheres em idade fértil, sendo a localização mas geral a rosto.

Os tratamentos do melasma raramente conseguem sustentar o quidam liberdade do melasma por bastante tempo, apesar das varias propostas terapêuticas disponíveis.

Mas proximamente, foi proposta a veiculação de ativos através da perfuração da pele por agulhas, o microagulhamento, de forma a se conseguir um melhor resultado

Microagulhamento Para Melasma

Para os pacientes apresentados no cláusula, estabeleceu-se como formalidade de tratamento o uso solitário do microagulhamento, sem a utilização de nenhum gênero de ativo tópico durante o tratamento.

microagulhamentoO procedimento foi realizado sob anestesia tópica com creme de lidocaína 4% aplicado 30 minutos de antemão da mediação. Foi utilizado um instrumento com comprimento das agulhas de 15mm.

Veja também: Microagulhamento para estrias

O tratamento foi realizado com movimentos de vai e também vem, à roda de 10 vezes em 4 direções, desenhando 4 faixas que se sobrepuseram, resultando em um eritema difuso e também sangramento pontuado recatado.

Posteriormente 24h e também nos dias que se seguiram, os pacientes foram orientados quanto à utilização noturna de fórmula despigmentante industrializada e também filtro solar tonalizado industrializado com FPS 60. A mesma mediação foi realizada 30 dias em seguida o primeiro tratamento.

Microagulhamento: 100% de satisfação

Centena por cento dos pacientes relataram satisfação com os resultados. O proporção de desconforto durante o tratamento foi considerado muito tolerável por 16 (70%) pacientes, e também 6 (30%) informaram não ter sentido dor. Todos e cada um dos pacientes relataram ter retornado às suas atividades imediata depois o procedimento.

Os autores consideraram os resultados de bom a bastante bom em uma graduação de bastante bom, bom, razoável e também ruim. Também consideraram que todos e cada um dos 22 pacientes tratados foram responsivos à técnica utilizada e também que repetiriam o mesmo procedimento em outros casos com indicação homogêneo.

Veja este curso online: https://sites.google.com/view/microagulhamento-para-estrias/curso-de-microagulhamento

Onze dos pacientes avaliados já estão com 24 meses de seguimento posteriormente o primeiro procedimento e também vêm conservando clareamento aproximado ao observado com 2 meses.

Apesar do grande arsenal medicativo desimpedido para o tratamento do melasma, incluindo novos e também antigos ativos tópicos, tecnologias com luzes e também peelings, o controle galeno dessa melanodermia é extremamente reptador.

A proposta de veiculação de ativos com ação despigmentante possui sido utilizada, porém pouco se fala sobre a ação isolada do microagulhamento com potencial efeito clareador.

Nesta avaliação retrospectiva de 22 pacientes, é possível que -se presumir que o clareamento sumarento observado na totalidade do conjunto foi conseguido pelas modificações ocorridas na pele posteriormente a injúria moderada provocada pelas agulhas.

Ainda não foi esclarecido como o tratamento funciona, porém a experiência dos autores demonstra resultados satisfatórios e também reproduzíveis.

Conclusões

Diante destes resultados, os autores concluíram que:

1. O Microagulhamento Para Melasma com comprimento de mão de 15mm isoladamente, sem a soma de nenhum gênero de ativo, é capaz de provocar clareamento das máculas de pacientes com melasma recalcitrante.

2. O traumatismo atiçado no procedimento deve ser modesto e também a utilização de clareadores e também filtro solar depois o procedimento se transforma em mandatória.

3. Não obstante pequeno número de teorias propostas, o mecanismo exato de clareamento da pele ainda não OK estabelecido.

4. Novos estudos controlados são necessários para melhor esclarecer o mecanismo de ação do microagulhamento no melasma, porém vamos poder concluir que o conjunto estimado apresentou resultados promissores com a novidade proposta terapia.

 

MELASMA: SAIBA O QUE É ESSA MANCHA NA PELE, OS TRATAMENTOS, E SE HÁ POSSIBILIDADE DE CURA E PREVENÇÃO

microagulhamento para melasma

 

O melasma é caracterizado por manchas em tons de marrom que aparecem no rosto – com maior frequência – mas também podem surgir em áreas como colo e braços. O quadro tem grande influência da exposição ao calor e ao sol em excesso, e pode surgir no período de gestação ou devido ao uso de anticoncepcionais. O DermaClubprocurou a dermatologista Juliana Jordão, de Curitiba, Paraná, para esclarecer as melhores opções de tratamento e, principalmente, como é possível evitar as marcas. Confira!

Dermatologista explica o que é o melasma e quais são as causas

Segundo a médica, as manchas amarronzadas surgem, geralmente, nas bochechas, testa e buço após intensa exposição solar, durante a gestação e/ou uso prolongado de pílula anticoncepcional. “Outro fator que influencia o surgimento e agravamento dessas marcas é a exposição ao calor com mormaço. É comum os pacientes se queixarem que, apesar de terem utilizado filtro solar e chapéu durante o verão, observaram piora no problema. Em geral, isso ocorre pelo aquecimento da pele após exposição à altas temperaturas”, explicou.

Descubra como é possível controlar as manchas

De acordo com a dermatologista, não existe cura para o melasma, porém há diversas opções de controle. “Os cuidados se iniciam em casa, com aplicação de cremes à base de ácido retinoico ou glicólico, hidroquinona, ácido kójico, arbutin, resveratrol, entre outros. As vitaminas C e E tópicas são ótimos antioxidantes e potencializam o efeito do filtro solar, que deve ser aplicado rigorosamente a cada duas horas”, contou.

O tratamento tem continuidade no consultório, com peelings clareadores, lasers e indução percutânea de colágeno com agulhas (IPCA). “Estes procedimentos são bem tolerados e pouco agressivos. Ainda assim, todos devem ser realizados em clínicas por um médico dermatologista”, recomendou.

Saiba como prevenir o surgimento do melasma na pele

Apesar das tendências que estimulam o surgimento do melasma na pele, a Dra. Juliana afirmou que é possível prevenir o quadro e deu algumas dicas:

– Use filtro solar todos os dias e lembre da reaplicação;
– Evite a exposição excessiva ao sol e ao calor;
– Resfrie a pele sempre que necessário: a aplicação da água termal é uma ótima alternativa;
– Utilize proteções físicas, como chapéu e guarda-sol;
– Aposte em comprimidos antioxidantes, à base de polypodium leucotomos ou picnogenol, regularmente. Elas ajudam a prevenir os efeitos danosos de radicais livres sobre as células da pele.

Converse com o seu médico dermatologista para que ele possa indicar os melhores tipo de produtos para a sua pele e, ainda, o tratamento ideal para o seu caso!